03 setembro, 2009

Par tis te...


Sem olhar para trás.
Sem te preocupares com a dor
Sem dúvidas no teu olhar. 
Sem remorsos no coração. 

Com armas de paz. 
Com coragem de lutador. 
Com um sorriso para partilhar. 
Com orgulho e paixão. 

Ficou a saudade voraz. 
Ficou o fado promissor
Ficou a fadiga de esperar. 
Ficou a eterna palpitação

MariaPapoyla

3 comentários:

Silvy disse...

Aqui está a prova de que para um poema transpirar beleza não necessita rimar...
Bonito...
Bj

Galo (ex Fred Eat Cock, porque me apeteceu mudar) disse...

O que fica é sempre triste. E sabe a pouco.

Maria Francisca disse...

Sim, depois só ficam as memórias. *