31 agosto, 2013

Na verdade,...


...aquilo que damos são sementes que deixamos em solo mais ou menos fértil. Essas sementes vão crescer, regadas pelo suor e por lágrimas e ao som de gargalhadas até que, um dia, vêem brilhar o sol. E mesmo depois de brilhar o sol continuam a crescer regadas pelo suor e por lágrimas e ao som de gargalhadas até o sol brilhar de novo.

Com o passar do tempo, vamos percebendo que umas se escondem por mais tempo do que outras. Embora cresçam juntas, cada uma tem o seu próprio ritmo. Isto torna cada uma delas especial! Especial por ser mais forte e sobressair perante as demais, especial por corresponder exatamente às nossas expectativas, especial porque mais devagar acabam por nos surpreender com a beleza em toda a fragilidade. Cabe-nos a nós dar-lhes em tempo certo, a cada uma delas, aquilo de que precisam e deixá-las florescer, cada uma com o seu encanto, cada uma com aquilo que tem também para dar...

A flor dará lugar ao fruto e do fruto vêm as sementes que serão semeadas em novos lugares. Cada uma de nós é responsável pelas sementes do fruto que um dia semeou.


MariaPapoyla
...

Não acaba o vento...


...enquanto houver lua, nem a noite se tornará escura.


MariaPapoyla
...

20 agosto, 2013

Há um lugar que eu vou chamar...


..."sonho"
Onde acontecem coisas inexplicáveis
Capazes de surpreender até as mentes mais estáveis
Com uma simples brisa ou um feito medonho.

Redopia o tempo à volta das horas
A noite faz-se dia, manhã ou tarde
Numa corrida em que podes ser o herói ou o cobarde
Até à meta final que sabe a limão ou a amoras.

Quando acaba o tempo e o lugar se desfaz
Ficam pontas soltas suspensas no vazio
Fica o grito no silêncio e a luz acesa no bréu frio
À espera que o tempo recomece ou que volte atrás.


MariaPapoyla
...

13 agosto, 2013

Obrigada,...


...por dizeres, nos momentos certos, aquilo que preciso de ouvir.


MariaPapoyla
...

11 agosto, 2013

Quanto tempo...


...existe dentro do tempo que nos amamos? Quanto tempo? Quantos sentimentos cabem num abraço? A que velocidade gira o mundo quando nos sentimos? Quantas palavras preenchem um silêncio? De que tamanho é a distância quando não nos vemos? De que cor é o vento quando nos despedimos? Quanta força esmaga o coração quando nos deixamos? Quanto tempo existe dentro do tempo em que dura a dor?


MariaPapoyla
...

06 agosto, 2013

Há pessoas tão especiais...


...que nos enchem o coração ao passarem por nós. Enchem-nos o coração de coragem para nos levantarmos quando todo o peso do mundo nos cai em cima. Enchem-nos o coração de alegria apenas com um sorriso, um gesto de carinho ou uma palavra amiga. Enchem-nos o coração de conforto quando a vida nos amargura o caminho. Enchem-nos o coração de felicidade quando partilham connosco os momentos de vitória. Enchem-nos o coração de saudade quando se ausentam por muito ou pouco tempo. 

O coração está sempre cheio por sabermos que essas pessoas estão sempre lá e cá. E, quando temos o coração cheio, nunca estamos sós!

MariaPapoyla
...

05 agosto, 2013

O valor da amizade...


...é o tempo que nos abraçamos,
as palavras que dizemos, os silêncios que olhamos,
é a certeza de que mesmo longe daqueles que amamos,
existem laços que nos unem e que não largamos!


MariaPapoyla
...